Notícias

Programas habitacionais do Jardim Taquari passarão por novos processos licitatórios

25/06/2018 - Cláudio Paixão/Governo do Tocantins

Os programas habitacionais da T-23, do setor Jardim Taquari, em Palmas passarão por novos processos licitatórios. O anuncio foi feito pelo superintendente de Habitação, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sehab), Quesede Henrique, durante reunião com os beneficiários do programa, em reunião realizada nesta quinta-feira, 14 de julho, no setor Aureny III.

“Temos obras previstas do PPI [Projetos Prioritários de Investimentos] Intervenções em Favelas, com a previsão de construção de 183 casas e o programa Pró-Moradia, com previsão de 260 unidades habitacionais, com 132 iniciadas. Ocorre que esses conjuntos habitacionais foram ocupados, houve atraso nas obras. As obras do PPI foram abandonadas pela empresa e a empresa do Pró-Moradia não atendeu a notificação para retomar as obras e o contrato também foi interrompido”, explicou o superintendente.

Quesede Henrique ressalta que os novos processos licitatórios estão sendo elaborados por meio de estudos técnicos. “Estamos realizando um levantamento técnico de cada empreendimento, para sabermos a situação de cada um deles. Quando ocorreu a ocupação, por exemplo, obras ficaram paradas e algumas unidades habitacionais foram depredadas”.

De acordo com a diretora habitacional social, Tatiane Alves, a reunião com os beneficiários do programa é uma forma de passar a real situação das unidades habitacionais do setor Jardim Taquari. "Esse é o momento de esclarecer a situação das obras e os critérios para permanência no programa. Também orientamos sobre a importância de manter o cadastro atualizado e a participação nos plantões sociais. Os beneficiários merecem esses esclarecimentos”, ponderou.

Plantão Social

Os beneficiários dos projetos habitacionais devem procurar o plantão social, um meio pelo qual historicamente tem ocorrido a triagem e seleção de demandas para inclusão de atendimentos sociais, aplicado tanto pela organização estatal quanto em ações sociais privadas.

Enquanto aguardam a retomada das obras, os inscritos no Cadastro Estadual de Habitação devem atualizar seus dados sempre que houver algum tipo de alteração no seu perfil, como: mudança de telefone; endereço; estado Civil, dentre outros. Os atendimentos destes programas são realizados todas as segundas para o Pro Moradia e terças para o PPI, das 8 as 13 horas. 

Obras

Ambas as obras foram afetadas pela ocupação que ocorreu em novembro de 2016. Na época, 298 unidades habitacionais foram ocupadas e a desocupação completa só ocorreu quase um ano depois, em outubro de 2017. Atenta as demandas dos ocupantes, depois da desapropriação foi feito um perfil social deles para serem integrados a novos programas. Foram identificados que 10 famílias estavam cadastradas e pré-selecionadas no programa; 57 famílias estavam cadastradas aguardando serem inseridas em algum programa; e 183 não estavam cadastradas no sistema da secretaria.

Compartilhe esta notícia